Bacia de Sergipe-Alagoas

Em 15 de maio de 2014 foram assinados os Contratos de Concessão da 12ª Rodada de licitações da ANP, na qual o consórcio formado pela Petrobras e pela Novapetroleo (50% de participação)  adquiriu sete Concessões de Exploração e Produção na bacia terrestre de Sergipe-Alagoas. Estas concessões tem um prazo de até 5 anos para a fase exploratória e mais 27 anos de produção em caso de descoberta comercial.

A expectativa inicial é de que sejam perfurados de 5 a 6 poços durante o primeiro período exploratório, que se estende até 2019.

Os sete blocos adquiridos podem ser divididos em dois grupos, geológica e geograficamente distintos. Cada grupo de blocos é operado por uma das empresas.
Os blocos SEAL-T-279, 280, 291 e 292 estão situados no extremo sul de Alagoas, no município de Penedo, logo ao norte do Rio São Francisco. Estes blocos, operados pela Novapetroleo, totalizam 126,4 km2 de área.

Os blocos SEAL-T-345, 346 e 360 estão localizados no nordeste de Sergipe, na região dos municípios de Pacatuba e Ilha das Flores. Operados pela Petrobras, totalizam 93,1 km2.

SEAL-T-279 - área da Concessão: 31,56 km2
Consórcio Novapetroleo 50% (Operadora) e Petrobras (50%)

Este bloco integra o grupo de quatro concessões situadas sobre o Alto de Penedo, uma importante feição geológica regional da Bacia de Sergipe-Alagoas. A coluna sedimentar esperada corresponde à seção mais antiga da Bacia, incluindo reservatórios Paleozóicos.

 Programa Exploratório Mínimo (PEM)  preliminar:
    - levantamentos geológicos e geofísicos

 SEAL-T-280 - área da Concessão 31,55 Km2
Consórcio Novapetroleo 50% (Operadora) e Petrobras (50%)

Assim como o SEAL-T-279, faz parte do conjunto de blocos alagoanos no Alto de Penedo.

PEM preliminar:
    - sísmica
    - 1 poço exploratório

SEAL-T-291 – área da Concessão 31,55 Km2
Consórcio Novapetroleo 50% (Operadora) e Petrobras (50%)

Igualmente faz parte do conjunto de blocos alagoanos no Alto de Penedo.

PEM preliminar:
    - sísmica
    - 1 poço exploratório

SEAL-T-292 – área da Concessão 31,55 Km2
Consórcio Novapetroleo 50% (Operadora) e Petrobras (50%)

Também faz parte do conjunto de blocos no Alto de Penedo.

PEM preliminar:
    - sísmica
    - 1 poço exploratório

SEAL-T-345 – área da Concessão 31,53 Km2
Consórcio Petrobras 50% (Operadora) e Novapetroleo (50%)

Este bloco o grupo de quatro concessões situadas na região da falha de Ponta dos Mangues, em um degrau intermediário entre o domínio mais profundo da bacia, que se estende para o mar, e sua parte mais rasa, a oeste. Os objetivos são os reservatórios da seção rifte, a exemplo do campo de Harpia, imediatamente ao norte.

PEM preliminar:
    - sísmica
    - 1 poço exploratório

SEAL-T-346 – área da Concessão 31,3 Km2
Consórcio Petrobras 50% (Operadora) e Novapetroleo (50%)

Este bloco está situado no bloco baixo da falha de Ponta dos Mangues, em um degrau mais profundo em relação aos demais. Os objetivos esperados são reservatórios da seção rifte ou transicional, a exemplo dos campos de Tigre e Ponta dos Mangues situados a sudoeste.

SEAL-T-360 – área da Concessão 29,89 Km2
Consórcio Petrobras 50% (Operadora) e Novapetroleo (50%)

A exemplo do bloco T-345, esta Concessão está situada no bloco baixo da falha de Ponta dos Mangues em um degrau mais profundo em relação aos demais. Os objetivos esperados são reservatórios da seção rifte ou transicional, a exemplo dos campos de Tigre e Ponta dos Mangues situados a sudoeste.

    PEM preliminar:
    - sísmica
    - 1 poço exploratório